Representações e Práticas sobre Direitos Reprodutivos das Mulheres: Estudo de caso das mães solteiras do Bairro de Chipangara, cidade da Beira

#publicaciencia

Monografia de Dário Júlio Albino Maunze

RESUMO: A presente monografia retrata as Representações e Práticas sobre Direitos Reprodutivos das Mulheres: Estudo de caso das mães solteiras do Bairro de Chipangara, cidade da Beira, e procurou responder à seguinte pergunta: Como as mulheres, mães solteiras representam e praticam o direito reprodutivo no bairro de Chipangara? Nela, pretendia-se compreender as representações e práticas das mulheres (mães solteiras) acerca dos direitos
reprodutivos. Esta pesquisa teve como seu suporte metodológico o método qualitativo e como suporte teórico a abordagem fenomenológica, privilegiando a teoria de construção social da realidade de Berger e Luckmann. A mesma pesquisa teve como umas técnicas a entrevistas sem-estruturadas que através dessa técnica foi possível obter alguns depoimentos de histórias de vida e observação direta com atenção aos detalhes. E desta feita foram recolhidas informações no terreno, onde apurou-se que o direito reprodutivo é representado, e  manifestado tendo em conta os elementos culturais, como é o caso do ritual “ lobolo”, que determina quem de quem é o filho sobre a atribuição do apelido. O que se manifesta numa relação de poder de dominação masculina sobre a mulher, uma vez que a comunidade estudada, faz parte de um sistema de linhagem patrilinear, onde a filiação do conguês recebe o
sobrenome da família paterna quando se tiver passado pelo lobolo.

Hits: 106

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *