Categoria: HISTÓRIA

Theórie des Fonctions Analytiques – Joseph Louis Lagrange

CLIQUE NA IMAGEM PARA LER O DOCUMENTO ONLINE OU FAZER O DOWNLOAD EM .PDF. VISITE NOSSA BIBLIOTECA! Ce document est extrait de la base de données textuelles Frantext réalisée par l’Institut National de la Langue Française (InaLF) Théorie des fonctions analytiques [Document électronique] : contenant les principes du calcul différentiel, dégagés de toute considération d’infiniment petits et d’évanouissans de

Due Lezioni All’Accademia Fiorentina Circa La Figura, Sito e Grandezza / Autor: Galileu Galilei

CLIQUE NA IMAGEM PARA ACESSAR O LIVRO EM PDF. VISITE NOSSA BIBLIOTECA! Galileo Galilei DUE LEZIONI ALL’ACCADEMIA FIORENTINA CIRCA LA FIGURA, SITO E GRANDEZZA DELL’INFERNO DI DANTE [1588] I. Se è stata cosa difficile e mirabile …. l’aver potuto gli uomini per lunghe osservazioni, con vigilie continue, per perigliose navigazioni, misurare e determinare gl’intervalli de

Livro 8: África desde 1935 / Ali A. Mazrui (Editor) – UNESCO

CLIQUE NA IMAGEM PARA ACESSAR O LIVRO EM PDF, VISITE NOSSA BIBLIOTECA. A imensa riqueza cultural, simbólica e tecnológica subtraída da África para o continente americano criou condições para o desenvolvimento de sociedades onde elementos europeus, africanos, das populações originárias e, posteriormente, de outras regiões do mundo se combinassem de formas distintas e complexas. Apenas recentemente, tem-se considerado o

África sob dominação colonial, 1880-1935. Livro 7: Albert Adu Boahen (Editor) – UNESCO

CLIQUE NA IMAGEM PARA ACESSAR O LIVRO EM PDF, VISITE NOSSA BIBLIOTECA. Saber-se-á reconhecer o mérito do Comitê Científico Internacional encarregado dessa História geral da África, de seu relator, bem como de seus coordenadores e autores dos diferentes volumes e capítulos, por terem lançado uma luz original sobre o passado da África, abraçado em sua totalidade, evitando todo dogmatismo

África do século XIX à década de 1880. Livro 6: J. F. Ade Ajayi (Editor) – UNESCO

CLIQUE NA IMAGEM PARA ACESSAR O LIVRO EM PDF, VISITE NOSSA BIBLIOTECA. Um outro fenômeno que grandes danos causou ao estudo objetivo do passado africano foi o aparecimento, com o tráfico negreiro e a colonização, de estereótipos raciais criadores de desprezo e incompreensão, tão profundamente consolidados que corromperam inclusive os próprios conceitos da historiografia. Desde que foram empregadas

África do século XVI ao XVIII. Livro 5: Bethwell Allan Ogot (Editor) – UNESCO

CLIQUE NA IMAGEM PARA ACESSAR O LIVRO EM PDF, VISITE NOSSA BIBLIOTECA. Ademais e finalmente, o texto do coordenador do volume é submetido ao exame de um comitê de leitura, designado no seio do Comitê Científico Internacional, em função de suas competências; cabe a esse comitê realizar uma profunda análise tanto do conteúdo quanto da forma dos capítulos. Ao

África do século XII ao XVI. Livro 4: Djibril Tamsir Niane (Editor) – UNESCO

CLIQUE NA IMAGEM E ACESSE O LIVRO EM PDF VISITE NOSSA BIBLIOTECA Com efeito, havia uma recusa a considerar o povo africano como o criador de culturas originais que floresceram e se perpetuaram, através dos séculos, por vias que lhes são próprias e que o historiador só pode apreender renunciando a certos preconceitos e renovando seu método. Da

África do século VII ao XI. Livro 3: Mohammed El Fasi (Editor) – UNESCO

CLIQUE NA IMAGEM PARA ACESSAR O LIVRO EM .PDF Durante muito tempo, mitos e preconceitos de toda espécie esconderam do mundo a real história da África. As sociedades africanas passavam por sociedades que não podiam ter história. Apesar de importantes trabalhos efetuados desde as primeiras décadas do século XX por pioneiros como Leo Frobenius, Maurice Delafosse e Arturo Labriola,

Coleção História da África. Livro 2: África antiga / Gamal Mokhtar (Editor) – UNESCO

CLIQUE NA IMAGEM PARA ACESSAR O LIVRO EM .PDF “Outra exigência imperativa é de que a história (e a cultura) da África devem pelo menos ser vistas de dentro, não sendo medidas por réguas de valores estranhos… Mas essas conexões têm que ser analisadas nos termos de trocas mútuas, e influências multilaterais em que algo seja ouvido da

Metodologia e pré-história da África. Livro 1: Joseph Ki-Zerbo (Editor) – UNESCO

CLIQUE NA IMAGEM PARA ACESSAR O LIVRO A publicação da Coleção da História Geral da áfrica em português é também resultado do compromisso de ambas as instituições em combater todas as formas de desigualdades, conforme estabelecido na declaração universal dos direitos humanos (1948), especialmente no sentido de contribuir para a prevenção e eliminação de todas as formas de

A crise da imigração japonesa no Brasil – (1930-1934) contornos diplomáticos

Autor:  Valdemar Carneiro Leão Neto Instituição:/Parceiro: [al] Fundação Alexandre de Gusmão Fonte: Domínio Público (Publication Date: 1990) Aborda: origens e desenvolvimento da imigração japonesa; fluxo migratório, resistência; relações Brasil-Japão; a Constituinte e a crise; imprensa, diplomacia, análise do Itamaraty. Acesse o livro leia online ou faça o download do arquivo .pdf Hits: 125