A ação contra o trabalho: uma avaliação da crítica de Hannah Arendt a Karl Marx

#publicaciencia

Dissertação de Diogo Ramos

RESUMO: O presente estudo é uma avaliação da série de comentários que Hannah Arendt faz a respeito de Karl Marx – pensador central, segundo a autora, para a compreensão da sociedade e da política na era moderna -, tentando ressaltar deste modo a sua importância para a teoria arendtiana e discutindo a relação dos autores para com a filosofia. Suas críticas a Marx, em geral esparsas mas relativamente freqüentes, possuem uma importância poucas vezes reconhecida e quase nunca devidamente refletida pelos seus leitores. Se outrora Marx fora para muitos forte autoridade (mesmo que mal compreendida), para os leitores e comentadores de Arendt ele tendeu a se tornar figura indigna de apreciação – levando a certa negligência e/ou aceitação crédula da interpretação arendtiana. Apresentaremos no primeiro capítulo tal interpretação de Arendt; no segundo, dois textos marxianos (Os Manuscritos de Paris e O Capital), representantes de fases bem distintas de seu desenvolvimento intelectual; para no terceiro ponderar tanto aquela interpretação, quanto certos aspectos problemáticos da obra arendtiana relevantes para a questão. O resultado geral acaba sendo não só a discussão específica sobre a propriedade da crítica arendtiana, como também uma reflexão geral de importância fundamental sobre o status filosófico das teorias de ambos os autores.

Hits: 138

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *